Itinga se destaca no agronegócio com a produção de soja e milho.









“O futuro já chegou em Itinga”. Com essa frase o pecuarista e também produtor de grãos, José Gonçalves, definiu a nova realidade vivida pelo município de Itinga, que nos últimos anos vem se destacando na produção de milho e soja. O fato aconteceu na tarde dessa terça-feira (29), durante uma reunião dos produtores com a prefeita Vete Botelho em seu gabinete.
A prefeita recebeu vários produtores de grãos do município e região, bem como empresários e técnicos da área, que se fizeram presentes para discutir junto a administradora municipal a nova condição do município como um dos maiores produtores de soja e milho dessa regional. 
De acordo com o engenheiro agrônomo Michel Diêgo Jungbluth, que na oportunidade representava a empresa Du Pont Pioner, o município agrega hoje o plantio entre 15 a 18 hectares de soja, o que representa quase 50% do plantio dessa região. 

Segundo o agrônomo, o município de Itinga detém um dos mais ricos solos da região, próprio para diversas culturas e a previsão para os próximos três anos é do plantio de cerca de 70 hectares de soja. A engenheira agrônoma Bárbara Rebeca, também presente à reunião como representante da empresa New Agro, reafirmou as condições de crescimento do agronegócio no município, motivo pelo qual a empresa representada por ela se instalou recentemente em Itinga.

Presentes ainda na reunião José Carlos Polesso, técnico comercial da Agrex do Brasil, empresa com sede em Balsas (MA), os produtores José Gonçalves, Celina Gonçalves, Raimundo Nonato da Silva, João Vieira Moraes e Gidevaldo Café, além de secretários e assessores da gestora municipal.

Na oportunidade a prefeita Vete reafirmando que sempre acreditou que a saída socioeconômica para o município está no agronegócio, tanto que já se adiantou junto ao governo do estado com relação as grandes perspectivas de crescimento do município nessa área, dando como exemplo, além da soja e milho, o início de um grande projeto de fruticultura instalado recentemente no município, precisamente no povoado de Cajuapara, através da empresa Sítio Barreiras, que já iniciou um grande plantio de bananas e a princípio deverá gerar cerca de 800 empregos diretos.

Os produtores reivindicaram junto a prefeita, ações do governo no sentido da criação de cooperativa, bem como a implantação de um silos destinado ao armazenamento dos produtos agrícolas, bem como a criação de mecanismos de trabalho e uma Escola Agrícola. A gestora se colocou à disposição dos produtores para realizar a demarcação da área produtiva do município, bem como a elaboração de projetos que posteriormente serão apresentados aos governos estadual e federal na busca de parcerias para o crescimento do setor.

Tanto a prefeita Vete quanto os produtores estão muito otimistas com o crescimento do agronegócio no município, que deverá se expandir para várias outras culturas, pois além do solo fértil, existe a questão da logística, já que o município está estrategicamente localizado às margens da BR-010 (Belém-Brasília) e próximo ao Porto de Barcarena no Pará, por onde pode ser escoada toda a produção.

Da Assessoria 

Veja as fotos abaixo 







by 11:19 0 comentários