A manhã da última quarta-feira (13) foi marcada por mais um grande evento do agronegócio em Itinga do Maranhão com a realização do Primeiro Dia de Campo realizado na fazenda Serra Azul, de propriedade da agropecuarista Celina Gonçalves.

O evento, coordenado pela empresa DuPont Pioneer, contou com a presença de dezenas de produtores de soja e milho do município e da região, que discutiram informações pontuais sobre o mercado, prática de manejo, produtividade, qualidade de grãos, bem como vários outros assuntos relacionados às culturas de soja e milho na região. 

A prefeita Vete, também presente no Dia de Campo, falou sobre a importância desse momento para o município, que já se destaca com a produção de soja e milho, cultura que já começa a movimentar o setor econômico no município com a chegada de empresas direcionadas à área. “Com certeza nosso município começa a viver um novo ciclo econômico que trará grande desenvolvimento para todos” – diz a prefeita. 
Na oportunidade a prefeita Vete reafirmando que sempre acreditou que a saída socioeconômica para o município está no agronegócio, tanto que já se adiantou junto ao governo do estado com relação as grandes perspectivas de crescimento do município nessa área, dando como exemplo, além da soja e milho, o início de um grande projeto de fruticultura instalado recentemente no município, precisamente no povoado de Cajuapara, através da empresa Sítio Barreiras, que já iniciou um grande plantio de bananas e a princípio deverá gerar cerca de 800 empregos diretos.

“O futuro já chegou em Itinga”

Com essa frase o agropecuarista itinguense José Gonçalves, se referiu a nova realidade vivida pelo município, que nos últimos cinco anos vem se destacando com a produção de milho e soja. Ele é um dos primeiros produtores de soja do município e acredita que a cultura de grãos abrirá um novo ciclo de desenvolvimento econômico bem superior ao ciclo da madeira.

Recentemente a prefeita Vete recebeu vários produtores de grãos do município e região, bem como empresários e técnicos da área para discutir sobre a nova condição do município como um dos maiores produtores de soja e milho dessa regional. De acordo com o engenheiro agrônomo Michel Diêgo Jungbluth, (DuPont Pioneer, o município agrega hoje o plantio entre 15 a 18 mil hectares de soja, o que representa quase 50% do plantio de toda a região. A agrônomo frisou ainda, que o município de Itinga detém um dos mais ricos solos da região, próprio para diversas culturas e a previsão para os próximos três anos é que o plantio de grãos deverá chegar 70 mil hectares de soja, o que sem dúvida trará crescimento para a economia local.

Um dos grandes problemas enfrentados pelos produtores de grãos no município de Itinga diz respeito ao armazenamento. Porém, com a ajuda de técnicos especializados, a prefeita Vete está procedendo todo o levantamento necessário para pleitear junto aos governos a implantação de um silos no município, no sentido de facilitar a armazenagem dos grãos até o deslocamento dos mesmos para o Porto de Barcarena no Pará. Os produtores do agronegócio entendem que o cooperativismo é o meio mais viável para a aquisição de um silos para o município e já estão se organizando nesse sentido.
O Dia de Campo na Fazenda Serra Azul foi o primeiro evento do gênero no município e segundo a agropecuarista Celina Gonçalves, anfitriã do evento, este é apenas a primeira de muitas reuniões do gênero que deverão acontecer de agora em diante, já que a produção de grãos é uma realidade no município.

A prefeita Vete estará reivindicando junto ao governador do estado uma audiência com a participação do produtores para que o governo tome conhecimento da dimensão que o agronegócio está tomando no município e, por sua vez, faça investimentos necessários para alavancar o desenvolvimento do setor econômico em Itinga e região.

Da Assessoria 



by 06:42 0 comentários