Itinga do Maranhão - Na manhã dessa segunda (04), a prefeita Vete recebeu em seu gabinete cerca de 35 moveleiros, que vieram solicitar ajuda no que diz respeito a sua regularização junto à SEMA – Secretaria de Estado do Meio Ambiente, já que foram autuados pelo órgão estadual e intimados a L.O. (Licença de Operação), licenciamento ambiental para atividade junto ao órgão supra citado.
O fato é que a maioria dos microempresários do Polo Moveleiro de Itinga do Maranhão se encontra em situação irregular perante o órgão estadual e foram recentemente notificados pela SEMA, que lhes deu um prazo mínimo para a regularização. Segundo os moveleiros, existe uma Associação dos Moveleiros de Itinga do Maranhão, fundada a dois anos, porém de certa forma inativa.
A prefeita Vete Botelho se colocou à disposição dos moveleiros para ajudar no que for possível, até porque entende que o Polo Moveleiro é o segundo maior gerador de empregos do município e importante força econômica e já é conhecido a nível nacional pela beleza e qualidade das peças fabricadas. 
Durante a reunião o cooperativismo foi uma das opções sugeridas, pois é comprovadamente a melhor forma de organização com exemplos de sucesso em vários setores da economia mundial por se tratar de um movimento universal dos cidadãos em busca de um modelo mais justo, que permita a convivência equilibrada entre o econômico e o social. 
O desafio do setor cooperativista brasileiro é mostrar à sociedade que, por ser um movimento solidário, é capaz de implantar um modelo com fortes bases calcadas no conceito de sustentabilidade, ou seja, promover o desenvolvimento econômico, respeitando o meio ambiente e inserindo o ser humano na repartição das riquezas geradas no processo.
A princípio, diante da situação dos moveleiros, a prefeita se prontificou para representá-los junto ao órgão estadual, no sentido de conseguir um prazo maior para que os mesmos se organizem, até porque dentro do prazo concedido é impossível que eles consigam toda a documentação exigida, colocando os técnicos do município à disposição dos moveleiros para o que for necessário e, nesse entremeio, eles resolverão se querem continuar trabalhando de forma independente ou se vão se integrar ao sistema de cooperativismo. “Qualquer que seja a decisão, todos terão o meu apoio, pois o crescimento e solidificação do Polo Moveleiro é um assunto de interesse público, já que estamos falando de um polo gerador de desenvolvimento do município” – reafirmou Vete.

by 23:29 0 comentários