Do G1 MA
Os professores da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) decidiram entrar em greve, por tempo indeterminado a partir desta quarta-feira (10). A paralisação, que tem âmbito nacional, é contra os cortes de recursos das instituições federais de ensino. De acordo com a Associação de Professores da Universidade Federal do Maranhão (Apruma), desde o ano de 2013 que o governo federal não cumpre acordos assinados, e ainda admite não ter nenhuma proposta efetiva para apresentar a pauta dos docentes federais.

A greve, de acordo com a categoria, é para chamar a atenção da crise nas universidades federais. Como parte do ajuste fiscal do governo federal já foi cortado, até o momento, nove bilhões e 300 milhões de reais das universidades federais de todo o país. A professora Rosilda Dias diz que setores como o restaurante universitário já foi afetado pela situação. “Restrição de recursos financeiros para manter aquilo que foi até agora sustentado. Um exemplo é o restaurante universitário que está sem atendimento à clientela por falta de recurso para pagar os fornecedores”.

Em São Luís, o primeiro dia de paralisação dos docentes federais foi marcado pela a ausência de aulas dentro da cidade universitária. O presidente da Apruma, Antônio Gonçalves, afirma que por conta dos cortes orçamentários, os professores não estão conseguindo, se quer, pagar contas consideradas básicas para eles.

“A universidade não está conseguindo honrar com os seus compromissos por conta desses cortes, que chegam a 30 porcento do orçamento. Então, nós vamos parar porque nós vamos ter dificuldade de pagar energia, de comprar alimentação, material de consumo”, revelou o presidente.

by 22:17 0 comentários