...“Perdemos um amigo, ganhamos uma estrela”... 
Ele era assim... Pura emoção em tudo que fazia. Educador, comunicador, trabalhou como radialista, repórter e apresentador de televisão, foi um dos propulsores na implantação da TV Difusora em Itinga do Maranhão e era um dos melhores animadores de palanques nos eventos culturais e políticos da cidade, porque tudo que fazia era movido pela alma. Era um grande ator... e nos palanques da vida se vestia do momento em que viva para fazer seu trabalho bem feito. Muito criativo, vivia cada ocasião como se fosse a última e no Comício das Mulheres, na campanha de reeleição da prefeita Vete, ele surpreendeu a todos se vestindo de mulher em homenagem à classe feminina.
Cineasta? Sim. A cultura estava em sua alma. Escreveu, produziu e encenou o papel principal do filme “No Jogo da Vida”, mas não chegou a gravar a cena final. Esta está reservada junto do Altíssimo.
Gilson Alves morreu como viveu... brevemente. Sonhos não realizado? Projetos inacabados “No Jogo da Vida? Com certeza que não. Aos “Olhos do Pai” ele cumpriu a sua missão aqui na terra. Era hora de voltar pra casa.
Siga em paz, grande amigo. Que a Luz do Cristo Ilumine cada passo da sua escalada espiritual.
(Baíra Ponce)


by 10:57 0 comentários