a
A Polícia Civil acredita que cerca de dez pessoas emprestaram contas bancárias para que a modelo Bruna Cristine Menezes de Castro, de 25 anos, suspeita de aplicar golpes nas redes sociais, recebesse o dinheiro das falsas vendas que fazia. Segundo o delegado Eduardo Prado, responsável pelo caso, três delas prestaram depoimento nesta segunda-feira (17) e disseram que também foram enganadas pela jovem, apelidada de Barbie.

“Ouvi uma cabeleireira, o porteiro do prédio dela e um taxista. Todos negaram saber dos golpes e disseram que emprestavam as contas porque Bruna dizia estar passando por um momento difícil, que o pai estava doente. Dessa forma, ela também tinha intenção de driblar a investigação”, disse Prado ao G1.

Ainda conforme o delegado, os correntistas eram avisados dos depósitos pela modelo, faziam os saques e repassavam o dinheiro. Outras pessoas que teriam repassados os dados bancários – inclusive parentes e amigos da jovem – também devem ser ouvidos nos próximos dias.

Laranja
O delegado revelou que está investigando se a modelo teria adquirido bens com o dinheiro ganho nos golpes e os colocado em nome de laranjas.

“No nome dela, não tem nada registrado. Porém, recebemos a informação de que pode haver carros e imóveis comprados por ela no nome de outras pessoas. Se isso ocorrer, nós apreendemos o bem e o colocamos à disposição do Judiciário”, diz.

by 06:45 0 comentários