Secretário Neto Evangelista fala sobre a importância da segurança alimentar e sobre as ações do governo para mudar a realidade da extrema pobreza no estado.

Os avanços e desafios da Segurança Alimentar e Nutricional do Maranhão puderam ser discutidos durante a realização do Encontro dos Conselhos Federal e Regional de Nutricionistas, nesta semana, em São Luís. O evento foi aberto com a participação do secretário de Estado do Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, que proferiu a palestra magna do Encontro numa abordagem sobre o atual panorama da política de segurança alimentar no Maranhão, destacando as principais ações e programas desenvolvidos pelo Governo do Estado.

O secretário considerou o Encontro, que reuniu gestores públicos, profissionais e acadêmicos da área de Nutrição e Dietética, como uma oportunidade salutar de discutir e ouvir sugestões da categoria para a construção das políticas públicas estaduais de segurança alimentar, que, no momento, passam por um processo de consolidação com o objetivo de aumentar o acesso dos cidadãos menos favorecidos à comida em quantidade e qualidade adequadas e reduzir o índice de famílias em situação de insegurança alimentar no Maranhão.

Com ações pontuais e de médio e longo prazos, a meta do Governo do Estado, conforme diretriz do governador Flávio Dino, é reverter os dados da Pesquisa Nacional de Amostras de Domicílios (Pnad-2013) sobre Segurança Alimentar, que apontam o Maranhão como o estado em pior situação do país em relação à insegurança alimentar, com 60,9% da população nesta situação.

“Sabemos que a tarefa é árdua, mas temos metas claras e projetos construídos com muita responsabilidade para reduzir a situação de pobreza extrema e fome no Estado. Além disso, todas as nossas ações têm como objetivo contribuir para a elevação do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Maranhão, principal foco das políticas sociais idealizadas pelo governador Flávio Dino”, afirmou Neto Evangelista

Nessa vertente, ele destacou os projetos de Educação Alimentar e Nutricional, que inclui capacitação de merendeiras nos municípios maranhenses, realização de campanha de combate e prevenção à obesidade, à desnutrição, à anemia ferropriva e doenças crônicas não-transmissíveis, decorrentes da má alimentação, além de avaliação e orientação nutricional nas escolas e nos equipamentos de segurança alimentar.

Além de discorrer sobre a estrutura criada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes) para fortalecer a Política de Segurança Alimentar e Nutricional, Neto Evangelista apresentou também aos profissionais e gestores participantes do Encontro as principais ações desenvolvidas com essa finalidade, entre elas, a expansão da rede de cozinhas comunitárias e restaurantes populares que, no mês passado, passou a ofertar também o serviço de jantar em todas as seis unidades da capital e região metropolitana.

Ações governamentais
Durante o evento, Neto Evangelista destacou que o Governo do Maranhão já atua para aumentar consideravelmente o número de restaurantes populares no Estado, estando prevista a instalação de mais cinco unidades - dois em São Luís e três no interior do estado, e a criação de Centros de Referência de Segurança Alimentar e Nutricional (Cresan), aos quais serão integradas as 30 cozinhas comunitárias a serem construídas nos 30 municípios de menor IDH do estado. A nova concepção do espaço vai permitir que, além do serviço de alimentação, também sejam desenvolvidas atividades físicas, atendimento psicológico (para tratamento de transtorno alimentar), capacitação e oficinas na área alimentar, atendimento básico de saúde, como aferição de pressão arterial e teste de glicemia, entre outras ações, que beneficiarão a população maranhense.

Outra iniciativa fundamental para a consolidação da política de segurança alimentar no Estado, segundo o secretário, é a realização das conferências de Segurança Alimentar e Nutricional em nível municipal, segmentadas e Estadual, para discutir e construir com a sociedade civil as políticas de segurança alimentar e nutricional, e ainda a execução do projeto de modernização das Centrais de Recebimento e Distribuição de Alimentos da Agricultura Familiar no municípios maranhenses. Por meio do projeto, a Sedes vai doar equipamentos para modernização das estruturas físicas e logística que viabilizarão a distribuição da produção de alimentos da agricultura nos municípios, como, por exemplo, caminhões-baú, freezeres, balanças, computadores, entre outros.

Presente ao evento, o presidente do Conselho Federal de Nutricionistas, Élido Bonomo, enfatizou a importância do diálogo com o poder público. “Conhecer o que está sendo implementado no estado, na área de segurança alimentar, é o primeiro passo para nos apropriarmos das informações, estreitar o diálogo e verificar no que a nossa categoria pode contribuir na condução das políticas públicas voltadas para o setor. E, por meio desta apresentação, vemos que o Maranhão vive um avanço importante no âmbito da Segurança Alimentar”, destacou Bonomo.

Participaram também da abertura do Encontro a presidente do Conselho Regional de Nutricionista da 6ª Região, Elenice Costa; o presidente do Consea, Eurico Fernandes; a deputada estadual Francisca Primo, o presidente do Sindicato dos Nutricionistas do Maranhão, José de Ribamar Mendes, além de presidentes de Conselhos Estaduais de todo o país e outras autoridades relacionadas à área.


Fonte: Sedes 
Texto: Doriane Menezes
Fotos/Honório Moreira




by 16:46 0 comentários