Foto ilustração_ Petrobras
Foto ilustração_ Petrobras
A Justiça Federal determinou na manhã desta sexta-feira (31), que 80 por cento do montante dos quase 29 milhões de dólares, fruto de propinas recebidas pelo ex-gerente da Petrobras, Pedro José Barusco Filho, entre 1999 e 2012, fossem devolvidos a estatal.
Pedro Barusco é um dos delatores do esquema de corrupção na estatal investigado pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal. Ele exerceu cargos de gerência na Diretoria de Exploração e Produção de 1995 a 2003, quando assumiu o cargo de gerente-executivo de engenharia na Diretoria de Serviços da Petrobras, onde permaneceu até 2011.

O valor de R$ 69 milhões é referente aos contratos com a fornecedora de navios-plataforma holandesa SBM OffShore, que ficou impedida de realizar novos negócios com a companhia após a divulgação do caso pela polícia federal com a Operação Lava Jato.

A Justiça federal está em posse dos 20 por cento restantes, para eventual existência de outros lesados a serem indenizados após sentença condenatória. Outros valores foram devolvidos a empresa nesta sexta-feira, conforme declaração do presidente Aldemir Bendime, mas não foi divulgada a quantia.

Em maio, a Petrobras já havia obtido a devolução de R$ 157 milhões. As perdas de corrupção já declaradas pela petroleira, no entanto, somam R$ 6,2 bilhões.

by 06:57 0 comentários