Hildo Rocha destacou a importância dos investimentos públicos na infraestrutura portuária, iniciados no governo de José Sarney e intensificados na gestão da ex-governadora Roseana - 

Contrato com a empresa WPR São Luís Gestão de Portos e Terminais foi assinado nesta quarta em solenidade prestigiada pelo deputado federal Hildo Rocha.

O deputado federal Hildo Rocha (PMDB/MA) participou, nesta quarta (06) da assinatura do contrato que permitirá a instalação da quarta unidade portuária de uso particular do Maranhão. A estimativa é de que o empreendimento irá gerar aproximadamente cinco mil empregos diretos. “O Estado do Maranhão começa o ano de 2016 com uma boa notícia no campo da economia”, destacou Rocha.

O parlamentar enfatizou que graças aos investimentos públicos na infraestrutura portuária, iniciados na década de 60, o Estado conseguiu atrair investimentos privados que contribuíram para a consolidação do complexo portuário maranhense. “Devemos reconhecer que sem o empenho do então governador José Sarney, que na década de 60 realizou os primeiros investimentos na infraestrutura do Porto do Itaqui, e sem a contribuição grandes empresas que se instalaram no Maranhão dificilmente teríamos alcançado o status atual”, afirmou Rocha. 

“Também é inegável que os grandes investimentos públicos, realizados durante os quatro mandatos da governadora Roseana, ajudaram a dar maior competitividade aos nossos portos. O resultado está aí. O setor portuário do Maranhão continua crescendo, mesmo num momento de crise. Isso merece aplausos”, finalizou Rocha.

O novo empreendimento

A nova unidade portuária será instalada em área de 2,190 milhões de metros quadrados e terá capacidade de movimentação de granel líquido, sólido e carga geral de até 24,8 milhões de toneladas por ano.

O ministro da Secretaria de Portos, Helder Barbalho, ressaltou que os investimentos que vão gerar emprego, renda e o fortalecimento econômico do Maranhão. “Os investimentos vêm ao encontro da estratégia do Governo Federal de garantir maior competitividade e ampliação de oferta aos demandantes da movimentação de carga para escoar a produção”, destacou Barbalho.

O terminal terá prazo de implantação de três anos, prorrogável por igual período, a critério da SEP. O contrato tem vigência de 25 (vinte e cinco) anos, contados da data da assinatura, e é prorrogável por períodos sucessivos, como previsto na Lei dos Portos (Lei n.º 12.815), de 2013.

De acordo com o presidente da WTorre, Walter Torre, o empreendimento está gerando grande expectativa. “Vamos exportar por um preço 40% abaixo do que o grão está saindo hoje”, afirmou o empresário.

by 15:24 1 comentários