Será realizado no próximo dia 2 de maio, no Fórum do Maiobão, o Júri Popular que decidirá se o ex-policial militar, Sandro Morette Furtado de Oliveira, deve ser condenado pelo assassinato do jovem Kaique Pereira Pires, morto com um tiro em novembro de 2010.

O ex-PM é acusado de tirar a vida do jovem de 18 anos quando, naquele ano, os dois se envolveram em uma briga de trânsito no Viva Maiobão. Segundo o pai da vitima, Kaique atravessava a rua quando foi atingido pelo retrovisor do carro de Morette, que passava rapidamente naquele local. Em consequência, iniciou-se uma briga entre o pedestre e o condutor.

“Quando Kaique ia saindo, jogou um frasco vazio no então policial e se retirou logo em seguida. Imediatamente, o ex-policial entrou no carro, sacou uma arma e disparou três tiros contra o meu filho”, relatou Magno Pires, pai de Kaique.

Ainda de acordo com o pai da vítima, o terceiro tiro atingiu as costas do rapaz que em seguida foi conduzido ao Socorrão onde foi submetido a várias cirurgias. Após 12 dias, o jovem não resistiu aos ferimentos e faleceu. Sandro Morette era policial militar lotado no 9º Batalhão da Vila Palmeira e, com o empenho de Magno, foi expulso da corporação dois anos e sete meses após o ocorrido.

Com a aproximação do Júri Popular, Magno acredita que a justiça será feita. “O autor dos disparos não agiu em legítima defesa, pois meu filho já havia se retirado do local, estava de costas e não oferecia risco algum. Estamos todos muito confiantes na justiça de Deus e dos homens”, declarou Magno Pires.

by 15:53 0 comentários