O pré-candidato a prefeito de São Luís Wellington do Curso (PP) esteve reunido, na manhã da última sexta-feira (22), com moradores, acadêmicos dos cursos de Ciências Agrárias e técnicos agrícolas, na Zona Rural de São Luís.
Durante a reunião, professores e acadêmicos falaram das dificuldades que enfrentam com a falta de incentivo na produção e, principalmente, na educação do campo.

“O que os alunos e professores almejam para a próxima gestão são as questões das regulamentações, pois esperam que elas possam prevalecer e que sejam impostas nos editais dos concursos do município. Hoje, não existem políticas públicas e incentivos que possam de fato levar o homem do campo a desenvolver as mais diversas atividades das comunidades onde estudam e trabalham”, disse o professor Caio.

Após ouvir aluno por aluno, Wellington percebeu que a Zona Rural de São Luís tem sofrido com a falta de infraestrutura e com a migração de seus moradores para zonas urbanas por conta da falta de políticas públicas que contemplem as comunidades rurais, que sofrem, por exemplo, com o aumento da violência e com o avanço das drogas.

“Os relatos desses alunos comprovam aquilo que já sabíamos: o completo esquecimento da Zona Rural. Em nosso plano de governo progressista, queremos incluir a Zona Rural não como algo ‘à parte’ de São Luís. Não, a Zona Rural também integra a nossa capital. Em nossa gestão, as pessoas não mais precisam sair da Zona Rural para terem uma escola boa, serviços de saúde ou um emprego. Não, isso deve ser ofertado aqui, na Zona Rural. Por isso, enfatizamos quatro grandes eixos de demandas para o campo na Zona Rural, sendo eles: educação, saúde e infraestruturas sociais e produtivas. Para tanto, temos alguns projetos, sendo o ‘Qualidade de Vida na Zona Rural’, que contempla ações voltadas para o desenvolvimento, sustentabilidade e compromisso social, com respeito ao meio ambiente e atenção à vocação local de cada região; e, ainda o ‘Campo é Vida’, que oferece assistencialismo técnico voltado para a produção e conscientização que o Campo é um meio de vida e geração de emprego e renda”.

O pré-candidato Wellington destacou ainda que esses são apenas alguns dos projetos que estão sendo construídos em defesa da Zona Rural, tendo a participação popular como base.

“Em nossas visitas progressistas, percebemos que é preciso que o município garanta as mínimas condições para que os moradores possam viver dignamente, tendo o acesso à educação, saúde, fomento à agricultura, transporte público, iluminação pública… Na Zona Rural, principalmente, identificamos as reivindicações da população quanto a isso. Esses nossos projetos estão nascendo assim: da participação popular.”, explicou Wellington.

by 06:30 0 comentários