A Polícia Civil, por intermédio da Superintendência de Investigações Criminais (Seic), apreendeu aproximadamente 500 quilos de maconha prensada, avaliados em cerca de R$ 2 milhões, durante operação no fim da tarde de sexta-feira (2) no bairro Cohatrac, em São Luís. Na ação, foram presos Luana Fernanda Soares, Walmir Reis Pinheiro, John Robert Aguiar da Silva, Evandro Rodrigues Fonseca Araújo e apreendido um adolescente infrator.

Um dos presos se passava por taxista. Ele usava um veículo, Corsa Classic, de cor branca e placas na cor vermelha, de numeração NXF-2639, usado para fazer a distribuição da droga na capital.

A apresentação dos presos e da grande quantidade de droga apreendida foi realizada na manhã desta sábado (3) durante entrevista coletiva na sede da Secretaria de Segurança Pública. 

O secretário de segurança pública Jefferson Portela, ressaltou que as investigações sobre a origem e o bando criminoso irão se intensificar no sentido que o restante da quadrilha e os demais entorpecentes sejam identificados e presos. “A suspeita Luana Fernanda Soares já foi autuada pelo crime de roubo, mas fora liberada pela audiência de custódia, vindo agora a quebrar este benefício em detrimento pelo crime do tráfico de drogas, ao ser surpreendida com meia tonelada de entorpecentes”, disse o secretário.

A delegada geral adjunta Adriana Amarante ponderou que “essas quadrilhas na maioria das vezes são especialistas na prática de diversos crimes, o tráfico de drogas, o roubo, o furto qualificado, como arrombamentos, explosões de caixas eletrônicos, a receptação; e outros, culminando no crime capital que é o homicídio. Quero aqui parabenizas a Seic, por esta importante prisão”, finalizou.

Quadrilha monitorada e presa

O Superintendente Estadual de Investigações Criminais Tiago Bardal, disse que os envolvidos já estavam sendo monitorados há cerca de seis meses. Segundo ele, o bando alugou uma casa de luxo no bairro do Cohatrac 05, em São Luís, pagando aluguel de três meses adiantados. Durante a semana, os policiais terminaram descobrindo que eles teriam recebido um carregamento de cerca de meia tonelada de entorpecentes, e montaram uma operação para desarticular a quadrilha.

Tiago Bardal disse também que um dos envolvidos, Walmir Reis Pinheiro, usava um taxi para despistar quaisquer suspeitas. Ele fazia a distribuição da droga juntamente com a sua comparsa, Luana Fernanda Soares. 

A polícia apreendeu também uma agenda, onde consta toda a contabilidade da quadrilha. Com base nas anotações, a polícia vai se empenhar, na sequência das investigações, em descobrir e prender o restante da quadrilha. 

Após os suspeitos serem ouvidos na Seic, eles foram autuados em flagrante delito pelo crime de tráfico de drogas e associação ao tráfico de drogas.

by 18:31 0 comentários