Cabo Cezar e o Soldado Alberto, desaparecidos desde o dia 17/11
Cabo Cezar e o Soldado Alberto, desaparecidos desde o dia 17/11
Nesta terça-feira, 17, completam-se dois meses que o cabo Júlio César da Luz Pereira e o soldado Carlos Alberto Constantino Sousa, ambos da Polícia Militar, desapareceram. Os policiais foram vistos pela última vez na Região de Buriticupu, no dia 17 de novembro, e estavam em uma caminhonete L200.

Segundo informações do comandante de Policiamento do Interior (CPAI 3), tenente-coronel Markus Lima, as polícias Militar e Civil têm intensificado as buscas na localidade e em outras regiões do estado para tentar encontrar os militares, mas até o momento sem sucesso.

No último dia 12, um vaqueiro, nome não revelado, encontrou um carro queimado em um matagal, localizado entre as cidades de Pastos Bons e Nova Iorque do Maranhão. Havia no banco da frente um corpo carbonizado. No dia seguin­te, profissionais do Instituto de Criminalística (Icrim) de Imperatriz estiveram nesse local, onde realizaram uma perícia e o corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) para ser identificado, já que havia suspeitas de que poderia ser de um dos militares desa­parecidos.

Familiares das vítimas acreditam que esse corpo não seja de um dos desaparecidos, pois o carro queimado não é o mesmo em que os militares foram vistos pela última vez na cidade de Buriticupu. Ainda ontem, o resultado do exame pericial do corpo carbonizado não tinha sido divulgado.
Entenda o caso

A esposa do soldado Carlos Alberto, Maria Cristina, declarou que todo momento está à espera de notícia do policial. O soldado, que está lotado na cidade de Buriticupu, se apresentou no local de trabalho no dia 17 de novembro (data do desaparecimento) às 8h. Segundo informações da polícia, o militar pediu para sair mais cedo, sob a condição de se reapresentar para o trabalho no dia seguinte, o que não ocorreu.

Testemunhas contaram à polícia que, na noite em que desapareceu, o soldado Carlos Alberto Sousa foi visto em um veículo em companhia do cabo Júlio Pereira, lotado na cidade de Estreito, circulando na zona rural do município de Buriticupu. A polícia ainda ontem não tinha pista dos desaparecidos.

Fonte: O Estado do Maranhão

by 16:31 0 comentários