Em operação da Polícia Civil, através da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) e das Delegacias Regionais de Viana e Santa Inês, em conjunto com policiais militares da Diretoria de Inteligência e Assuntos Estratégicos (DIAE), foi desarticulada mais uma quadrilha especializada em explosões de bancos no interior do Estado. O bando apresentado nesta sexta-feira (13) é responsável pela explosão da agência do Bradesco na cidade de São Mateus no dia 15 de dezembro de 2016.

O superintendente da SEIC, Thiago Bardal, durante entrevista coletiva, descreveu que essa quadrilha vinha sendo investigada a cerca de três meses pelo Departamento de Roubo a Banco da SEIC. Parte dela teria participado de assaltos a bancos em Matinha e Cajari.

A união de duas quadrilhas, uma localizada em Santa Inês e outra em Viana, teve como finalidade a realização desse assalto em São Mateus. A ação criminosa contou com a participação de cerca de quatorze homens. Relatos de testemunhas expuseram que eles fecharam a BR, pegaram um ônibus com passageiros e os fizeram reféns. Os passageiros viriam a servir de escudo humano na frente da agência durante o assalto.

Através de diversas diligências feitas pelas forças de segurança, a Polícia Militar conseguiu realizar a prisão de três dessas pessoas em Bacabal. A partir daí, começou uma averiguação minuciosa nos municípios acima citados, até a identificação de sete pessoas em Santa Inês e quatro em Viana.

Os presos em Viana foram identificados como Torquato Cidreira Silva, 33 anos, natural de São Luís, e possui antecedentes por homicídio e porte ilegal de arma de fogo. Este último ocorrido em Viana; Adriana Costa Andrade, 26 anos, natural de Viana, que guardava duas escopetas calibre 12 e um colete balístico em sua residência; Luís Carlos Rocha Mendonça, “Nénem”, 30 anos, esposo de Adriana Costa, e que antecedentes por homicídio ocorrido na cidade de Viana; e Elionaldo Rocha Mendonça, “Naldo”, de 34 anos, natural de Viana, que gruadava um rifle calibre 44 e sua residência, possui antecedentes pelos crimes de receptação e formação de quadrilha em Viana.
Os integrantes da quadrilha presos em Santa Inês foram Erbson Pinheiro Ribeiro, “Erbão”, de 36 anos, natural de Cajari (MA), que estava com uma pistola 765 em sua posse, e tem mandado de prisão na Comarca de Buriticupu pela prática de roubo; Jean Ferreira Magalhães, 30 anos, natural de Bacabal, que estava com um revólver calibre 38 em sua casa, possui mandado de prisão expedido pela Comarca de Bacabal pelo crime de roubo; Raimundo Cicero Santos Bezerra, 48 anos, natural de Santa Luzia (MA);Wanderson Ramon Granja Pereira, 26 anos, natural de Santa Inês, tem antecedentes criminais por roubo e porte de arma de fogo em Santa Inês; Adnaldo Alves Pereira, 46 anos, natural de Santa Inês; Ezequias Narcisio Silva, 24 anos, natural de Santa Inês, tem mandados de prisão em Marabá (PA) e em Matupá (MT) pelos crimes de tráfico de drogas e homicídio; e Adailton Lobo, “Nena”, natural de Santa Luzia (MA), 38 anos, apontado como líder da quadrilha, tem mandado de prisão por roubo a banco ocorrido na cidade de Pio XII.

O Delegado Geral de Polícia Civil, Lawrence Melo, enfatizou os avanços significativos do Sistema de Segurança no Estado; “Essas ações são resultado de planejamento e investimentos feitos pelo Governo do Estado através do Governador Flávio Dino e, principalmente, de muito compromisso dos policiais civis e militares. Essa integração é real e existente entre as forças de segurança capitaneadas pelo Secretário de Segurança, Jefferson Portela. Aqui está mais uma prestação de contas para a sociedade”, relatou.

Com a apreensão dessas armas, de suma importância, passamos à segunda fase da ação policial, a que depende de prova pericial, uma vez que há fortes indícios de que eles tenham participação nos crimes dos municípios de Matinha, Cajari, Monção e São Luís Gonzaga. Com essas armas será feito o confronto balístico com os estojos recolhidos nesses assaltos. Vale ressaltar que eles já estavam em preparação para mais um crime, dessa vez na cidade de Arari.

O delegado do Departamento de Roubo a Banco da SEIC, Victor Machado exaltou o comprometimento mutuo da Polícia Civil e Militar para prestar um trabalho excelente a sociedade maranhense; “Destaco aqui a importância de todos os policias ligados nessa ação, trabalhando incessantemente para elucidar os fatos. É importante salientar que tivemos apoio do Poder Judiciário também”, disse.

Os acusados foram autuados em flagrante por organização criminosa e porte ilegal de arma de fogo. Todos possuem mandados de prisão expedidos pela Comarca de São Mateus pelo assalto ao Bradesco.

Quatro integrantes dessa quadrilha ainda estão foragidos e com mandados de prisão em aberto pela Comarca de São Mateus, mas para a polícia acredita que possa prendê-los em um curto espaço de tempo.

by 14:31 0 comentários