A última nota divulgada pela assessoria do Sindicato dos Rodoviários, divulgada na noite de sábado (21), confirma greve parcial da categoria nesta segunda-feira (23). Apenas os funcionários de quatro empresas ficarão de fora da paralisação. As empresas Primor, Maranhense, Pelé e Viação Abreu fizeram o pagamento de salário na última sexta-feira.

Os rodoviários das empresas que não pagaram os salários ficarão sem trabalhar desde as primeiras horas da manhã. Até o momento, as empresas Pericumã, Marina, 1001, Solemar, Taguatur, São Benedito, Matos, Ratrans (Gonçalves) e Tapajós não efetuaram o pagamento de seus funcionários.

O blog tentou um contado com o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Isaías Castelo Branco, neste domingo (22), com objetivo de atualizar as informações, mas o mesmo não atendeu ao telefone e nem respondeu à mensagem pelo whatsapp. Talvez esteja muito ocupado com os últimos preparativos para a deflagração da paralisação parcial ou mesmo buscando um último acordo com os empresários.

Confira a íntegra da última nota divulgada pelo Sindicatos dos Rodoviários.

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informa que somente quatro empresas de ônibus realizaram o pagamento de salário dos trabalhadores. São elas: Primor, Maranhense, Pelé e Viação Abreu. Essas rodarão normalmente, pelas avenidas de São Luís, na segunda-feira (23).

As demais, por descumprimento a Convenção Coletiva de Trabalho, que é clara, no que diz respeito ao pagamento de salário dos Rodoviários, que NÃO pode atrasar, ficarão com os ônibus retidos nas garagens, até que a situação seja resolvida. Ficarão sem rodar: Pericumã; Marina; 1001; Solemar; Taguatur; São Benedito; Matos; Ratrans (Gonçalves) e Tapajós.

O Presidente do Sindicato dos Rodoviários, Isaias Castelo Branco, ressalta que tentou de todas as alternativas, cumpriu os prazos estabelecidos por lei e esteve presente nas várias rodadas de negociações, para que a situação fosse resolvida, sem causar transtornos à população de São Luís, só que mais uma vez, os empresários não levaram a sério, as reivindicações da categoria. Essa medida extrema será tomada, para que de uma vez por todas, os direitos dos Rodoviários passem a ser respeitados.

Por Gilberto Lima

by 21:32 0 comentários