A maconha apreendida seria comercialização durante o carnaval na região metropolitana
Em operação realizada no bairro Renascença, em São Luís, a Polícia Civil, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), conseguiu apreender 86 kg de maconha prensada que seria comercializada durante o carnaval na região metropolitana. 
A droga estava em poder de João Victor Gomes Ayres, de 23 anos, Maria Carolina da Rocha Silva, de 22 anos, e Nivaldo dos Reis Amorim, de 32 anos, residentes no bairro São Francisco. Eles foram autuados em flagrante por crime de tráfico de drogas e associação ao tráfico. 

O trio foi apresentado à imprensa na manhã desta quinta-feira (23) durante entrevista coletiva na Secretaria de Segurança.

O delegado Tiago Bardal, Superintende de Investigações Criminais, disse que, após o recebimento de denúncia anônima, os investigadores do Departamento de Combate ao Crime Organizado da SEIC se dirigiram à Praça do Bigode, localizada no bairro do Jardim Renascença, onde flagraram João Victor e Maria Carolina utilizando um veículo de marca Polo, cor preta, placa NHC-3527, para comercialização de entorpecentes para Nivaldo Amorim.
Toda a droga foi encontrada dentro de duas caixas de papelão no porta-malas do veículo. Dois homens que participavam da negociação conseguiram empreender fuga.

João Victor e Maria Carolina não possuem antecedentes criminais, e Nilvaldo Amorim estava cumprindo prisão domiciliar, pois já possui antecedentes por roubo e tráfico de drogas. A Seic vai pedir que a Justiça revogue essa prisão domiciliar por conta da nova prática delituosa cometida por Nivaldo, que voltou a ser autuado em flagrante por tráfico.

Segundo relatos do trio, esse entorpecente é maconha do tipo ‘skank’, geneticamente modificada e mais forte, oriunda do Paraguai. Cada tablete é vendido, em média, a R$ 3 mil, o que representa um prejuízo de aproximadamente R$ 250 mil aos traficantes.

“As ordens são expressas do governador Flávio Dino e do Secretário de Segurança, Jefferson Portela, para que se combata prioritariamente o tráfico de drogas, pois é exatamente esse delito que alimenta financeiramente as organizações criminosas que praticam latrocínios, roubos e homicídios contra a sociedade maranhense”, disse o Delegado Geral Lawrence Melo.

Em janeiro foram apreendidas mais de 2,5 toneladas de maconha no município de Fortaleza dos Nogueiras.

by 16:55 0 comentários