Durante muitos anos, a população ludovicense chegava na época do carnaval lamentando a morte do mesmo, que, outrora, já fora tão badalado e famoso por sua maneira peculiar de explorar um cenário paradisíaco de cidade Patrimônio Cultural da Humanidade com a alegria marcante dos milhares de blocos tradicionais.
O ano de 2017 ficará marcado como a mudança da forma do ludovicense ver o carnaval. O circuito Beira Mar foi extremamente elogiado pela beleza e conforto, e a cidade pôde, depois de muitos anos, voltar a respirar ares de carnaval.

O grande responsável por essa mudança é o governador Flavio Dino, que se mostrou ser o mais entusiasmado folião a brincar o carnaval. No meio do povo, curtindo como um cidadão qualquer blocos, desfiles e festas, Dino quebra o distanciamento que havia dos governantes para o povo, sobretudo em períodos festivos, quando o chefe do Executivo Estadual ocupava seu lugar de superior, como Roseana Sarney fazia de cima de um sobrado na Rua do Passeio, para se "inserir" no meio da folia.

Na nova fase do Maranhão, os camarotes foram abolidos, e em lugar deles um governador e seus secretários que se misturam no meio do povo, que brincam como qualquer outra pessoa, e que são, mais do que ninguém, apreciadores fervorosos daquilo que promovem. O carnaval 2017 entrará para a história como a grande virada em uma das festas ludovicenses mais tradicionais, e marcará a consolidação de um governante do povo.

Os camarotes e o distanciamento da equipe de Governo da população já é coisa do passado. E é por isso que o carnaval de 2018 promete revolucionar, mais uma vez, a festa em São Luís. Com um governador que esteve completamente envolvido, com certeza o futuro do carnaval ludovicense está garantido.

by 18:05 1 comentários