A polícia realizou no final de semana, na região do Alto Turi, uma operação no combate ao tráfico de drogas. Na ocasião, grandes plantações de maconha foram localizadas e destruídas pelos policiais.

A operação foi batizada de “Tarim 2” e reuniu 31 pessoas da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico, do Centro Tático Aéreo (CTA) e também da Polícia Militar. Foi realizado um levantamento prévio da área, onde foram mapeadas 13 plantações de maconha nos municípios de Centro do Guilherme, Maracaçumé, Centro Novo e Lago do Junco, situados na região do Alto Turi.

As roças ficavam escondidas no meio da mata, onde o acesso por terra muito restrito. Para chegar até os locais, os policiais que participaram da operação utilizaram dois helicópteros do CTA. Em Centro do Guilherme a 189 km de São Luís, roças com até 30 mil pés de maconha foram encontradas. Antes de iniciar o corte, os policiais fizeram uma vistoria no local.

Segundo o sargento do CTA, César Pereira, em alguns pontos foram deixadas armadilhas pelos criminosos. “É o modos operantis deles aqui e é comum nós encontrarmos armadilhas chamadas de bufetes na região que são armadilhas, são armas de fogo artesanais que eles colocam cordão de tropeço. Então, nós fazemos a segurança da área e nessa segurança inclui o vasculhamento. Então, a gente vasculha toda área para que a gente encontre estes tipos de armadilhas”, disse.

Um homem identificado como José Ribamar da Silva Ribeiro, dono de uma fazenda em Centro do Guilherme foi preso.

O delegado Danilo Veras, que participo da operação policial, afirma que José Ribamar é apontado como a pessoa que gerenciava as plantações e até contratava pessoal para trabalhar. “Foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas cidades de Centro do Guilherme, local em que foi preso o indivíduo José Riba. O mesmo é apontado como financiador de roça naquela região e que, na ocasião, além dos mandados de busca, foram feitas incursões em áreas em que o mesmo cultivava a maconha, foi encontrado trabalhadores”, finalizou.Durante quatro dias de operação foram destruídos cerca de 170 mil pés de maconha. De acordo com a polícia, esta foi a maior apreensão de droga ocorrida no estado do Maranhão nos últimos dez anos.

by 08:32 0 comentários