O Pedreiro LUCAS FEITOSA DA SILVA, 43 Anos, foi preso na manhã desta sexta-feira (21/07/2017) em cumprimento ao mandado de prisão preventiva expedido pelo JUIZ DR. JOSÉ DE RIBAMAR DIAS JÚNIOR (respondendo pela 1ª Vara Criminal da Comarca de Açailândia/Estado do Maranhão), que decretou a prisão do HOMEM, após DENUNCIA de ameaça de morte contra a EX-MULHER e por descumprimento de uma medida protetiva determinada pela JUSTIÇA em Açailândia. 

A vítima (E. D. S. S. B) procurou no último dia, 17/07/2017, a sede da Delegacia Especial da Mulher, sob o comando da DELEGADA DRª SILVIANNE TENÓRIO na (9ª Delegacia Regional de Polícia Civil) relatando que o ex-marido, que também reside na Vila Capeloza em uma casa colada ao lado da casa ex-mulher, foi o autor de suposta agressão física e na ocasião teria feito também ameaças contra a mesma. Por ordem do DELEGADO REGIONAL MURILO LAPENDA (respondendo temporariamente pela Delegacia da Mulher), determinou que os INVESTIGADORES DE POLÍCA CIVIL; WALLACE COSTA E FRASÃO fizessem o cumprimento do MANDADO DE PRISÃO PREVENTIVA em desfavor do ACUSADO, estando agora; LUCAS FEITOSA DA SILVA à disposição da Justiça Criminal de Açailândia. 

Questionado pela IMPRENSA ele nega ter praticado o ato de suposta agressão, assumindo apenas que teve uma pequena discussão com sua ex-mulher. Ele permanece preso à disposição da JUSTIÇA, devendo ser transferido nas próximas horas para UPR-Unidade Prisional de Ressocialização de Açailândia. Em entrevista concedida ao programa de TV /SBT CIDADE e ao blog FOLHA DE CUXÁ, o acusado relatou que está separado da sua ex-mulher, desde maio de 2016. O homem disse que teve “sim” uma pequena discussão em uma noite, e que, no momento do fato a ex-mulher ficava até tarde da noite olhando o celular, e por isso vinha mudando a sua postura como mulher evangélica, segundo o acusado após essa discussão a sua ex-mulher teria alegado para a JUSTIÇA que ele agrediu a mesma. 
O Pedreiro, afirmou em sua versão que foi agredido primeiro, e que diante da situação acabou entrando em um quarto da casa, para evitar confronto direto com a mulher, LUCAS disse ainda que a todo instante era provocado verbalmente, e depois de entrar no quarto fechou a porta na esperança que a briga acabasse, sendo que em seguida a sua ex-mulher veio correndo e com isso teria caído ou batido o pé em uma cadeira de madeira, machucando assim um dos pés. E depois disso, a mesma foi até a Delegacia da Mulher para registrar uma queixa contra ele, e por esse motivo que ele estava agora preso, o acusado reafirmou que era inocente, e que em momento algum praticou nenhuma agressão física contra sua ex-companheira.
 
BLOG FOLHA DE CUXÁ

by 14:40 0 comentários