Em sua 8ª edição, a Exposição Agropecuária de Açailândia teve como um de seus pontos altos a entrega de equipamentos agrícolas a produtores da região assistidos pelo Governo do Maranhão com o objetivo de incrementar a produção na maior bacia leiteira do estado.

José Amaral Gonçalves foi um dos beneficiados, recebendo um tanque de resfriamento de leite, que vai ajudar a ele e mais quatro produtores vizinhos no armazenamento correto da produção. "Esse tanque vai ser uma benfeitoria muito grande pra nós, porque hoje eu recolho leite pra levar para um resfriador que é muito longe. Agora vai ser muito bom, mais fácil da gente trabalhar".

Ordenhadeiras mecanizadas e tanques de resfriamento foram entregues em ato realizado no sábado, 12, pelo secretário de Agricultura, Pecuária e Pesca, Márcio Honaiser, acompanhado do secretário de Indústria, Comércio e Energia, Simplício Araújo, como parte das ações do Programa Mais Produção. "É uma satisfação estar em Açailândia, apoiar e participando da Expo Açailândia, e fazendo a entrega desses equipamentos que vão fomentar cada vez mais essa região tão importante", disse Márcio Honaiser.

Ao longo da exposição, produtores da região participaram ainda de capacitações, promovidas pela Sagrima, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e receberam seus certificados também no ato do sábado. Dona Andréa dos Santos fez o curso de produtos derivados do leite e saiu feliz com seu certificado. "Eu amei o curso, porque aprendi a fazer coisas que eu não sabia, como doce de leite, leite condensado e vários tipos de queijo. Hoje saí daqui com um novo aprendizado e já quero que outros cursos assim venham pra cá", comemorou.

Dentro do Programa Mais Produção, 425 propriedades recebem assistência técnica e gerencial (ATeG), por meio do convênio Sagrima e Senar, nas regiões de Imperatriz e Açailândia, e os resultados já começam a surgir, colocando o estado em posição competitiva no cenário nacional, atraindo inclusive investidores, como a Piracanjuba.

Seu Pedro Paulo Gusmão é um dos produtores que recebeu uma ordenhadeira mecanizada e elogiou o trabalho de assistência. "Faz toda a diferença. Sem assistência não dá, porque ficamos no achismo, e pra produzir leite é preciso ter números, ter dados e isso a gente já consegue fazer agora". declarou.

Por Wilton Lima

by 09:50 0 comentários