Na tarde da última segunda-feira (4), o deputado estadual Wellington do Curso (PP) realizou visita técnica de fiscalização ao Rio Tocantins e à Estação de Tratamento de Esgoto da Caema em Imperatriz. A visita foi coordenada pela Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa do Maranhão e contou com a presença do também deputado estadual Léo Cunha (PSC), presidente da Comissão; do vereador Adhemar Freitas Júnior; do diretor da Caema em Imperatriz, Rafael Hering; do secretário de Governo Municipal, Marlon Moura, técnicos e ambientalistas.

O objetivo foi identificar soluções para os problemas enfrentados pelo Rio Tocantins, que tem implicado no baixo nível das águas, sendo causado por inúmeros fatores, entre eles o despejo direto do esgoto sem qualquer tipo de tratamento.

"O nosso Rio Tocantins está morrendo aos poucos. O esgoto é jogado diretamente no Rio. Os riachos estão todos cheios de lixo. O nível do rio já está muito baixo. Nós pedimos socorro", desabafou Isabel Carvalho, moradora há 35 anos do bairro Bacuri próximo ao riacho Bacuri, um dos afluentes do Rio Tocantins.

Sobre a situação, o deputado Wellington questionou alguns pontos quanto à efetividade no tratamento de esgoto, após visitar riachos no município e alguns trechos do Rio, evidenciando o despejo direto do esgoto "in natura" no Rio.

"A segunda maior cidade do Maranhão desenvolveu, e, infelizmente, a rede de esgoto não acompanhou o crescimento populacional. Recebemos muitas denúncias da população, pedindo que fizéssemos uma inspeção no Rio Tocantins e de seus afluentes que cortam a cidade de Imperatriz e, ainda, realizássemos uma audiência para abordar a situação, apontando possíveis soluções pra os problemas apresentados. Apenas 25%, do esgoto, de acordo com o próprio diretor da Caema, é tratado. O restante desagua diretamente no Rio Tocantins, causando sérios problemas ambientais. Visitamos vários trechos e riachos.

Os Riachos do Meio e Bacuri, por exemplo, estão repletos de lixo. Onde deveria ser um riacho encontramos um esgoto a céu aberto. Precisamos discutir ações efetivas como a canalização e ações conjuntas entre estado e município, tendo por objetivo evitar problemas ainda maiores para a população local. O Rio Tocantins pede socorro", disse deputado Wellington.

Da Assessoria

by 09:26 0 comentários