Operação da Polícia Civil em Santa Inês conseguiu apreender 35 toneladas de maconha, em área considerada ponto de grande movimentação de tráfico na região. O montante renderia, aproximadamente, R$ 40 milhões ao crime, se fosse distribuído.

A apreensão foi no povoado Faisa, onde foi encontrado material para cultivo, maquinário, sementes e outros insumos. A ação envolveu mais de 50 policiais, entre civis e militares, e equipes do Centro Tático Aéreo (CTA). Esta foi a maior apreensão do ano, em todo o Nordeste.

A maconha estava parte prensada, pronta à venda e outra em roças que, após a operação, foi incinerada. A missão durou 17 dias e foi dividida em três fases, sendo parte no povoado Faisa e outra na Aldeia Massaranduba. Contou com participação das 17 delegacias que integram a Regional de Santa Inês que cobre 13 municípios. Teve o apoio do Comando do Policiamento de Área do Interior (CPAI-8) e do 7 º Batalhão de Polícia Militar (BPM).
“A força tarefa da Segurança Pública e o empenho do efetivo garantiu esse resultado exitoso. É uma grande apreensão, de destaque, e que confirma o trabalho sério e planejado da polícia maranhense. Com essa ação, identificamos chefes do tráfico e desarticulamos um dos principais canais de escoamento desta droga no Maranhão”, explica o delegado Regional de Santa Inês, Ederson Martins Pereira. Segundo o delegado, o trecho onde a maconha foi apreendida era rota do tráfico há mais de 10 anos.

Reconhecimento

As ações de combate ao tráfico de drogas no Maranhão se aprimoram com os investimentos do Governo do Estado, via Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-MA). As medidas contemplam a aquisição de equipamentos, armamento, treinamento de efetivo, valorização do policial com promoções, progressões e incrementos salariais. Os investimentos garantiram o aumento significativo nas apreensões e colocaram o Maranhão entre os primeiros do país nesse setor.
A capacidade da polícia maranhense no combate a esse crime e suas vertentes foi reconhecida pela Escola Superior do Ministério Público de Pernambuco (MP/PE). A instituição convidou equipe da Superintendência Estadual de Repreensão ao Narcotráfico (Senarc) para relatar suas estratégias e expertise na realização das operações, com objetivo de informar e promover treinamento. A Senarc é o instituto que consolida as ações e operações de combate ao tráfico de drogas no Maranhão.

“Esse convite muito nos honrou e surgiu após nos destacarmos nacionalmente no ranking de apreensões nos últimos três anos. É mais um importante reconhecimento ao trabalho desta aguerrida equipe de policiais, que todos os dias reafirma seu compromisso com a justiça e com a segurança da população”, explicou o superintendente da Senarc, delegado Carlos Alessandro Rodrigues. Em 2017, a Senarc ficou em primeiro lugar na região Nordeste com a apreensão de mais de sete toneladas de drogas.

by 17:00 1 comentários