A entrevista que o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Melo, concedeu a uma emissora de TV de Portugal repercutiu no plenário da Câmara Federal por meio de pronunciamento no qual o deputado Hildo Rocha disse que concorda com a tese defendida pelo ministro no que se refere à inconstitucionalidade da prisão do ex-presidente Lula.

“A nossa constituição, no Artigo 5, inciso 57, diz que ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de uma sentença condenatória”, destacou o parlamentar.

Recursos
Rocha disse que ainda cabem recursos que poderão comprovar equívocos cometidos nos julgamentos que condenaram o ex-presidente. “Entendo que não há prova concreta de que o ex-presidente Lula seja dono do sítio de Atibaia ou seja proprietário do apartamento triplex, Portanto, a sentença poderá ser modificada e o ex-presidente Lula, inocentado”, disse o deputado.

Imagem destroçada
De acordo com Hildo Rocha, mesmo que Lula venha a ser inocentado a imagem do ex-presidente foi seriamente prejudicada por causa da prisão antes de esgotados todos os recursos possíveis. “O ex-presidente da república merece todo o nosso respeito, não apenas pelo trabalho que fez mas pela instituição que ele representa, a Presidência da República, perante nós brasileiros e no âmbito internacional”, enfatizou Hildo Rocha.

by 14:01 0 comentários